Por que não fazemos Black Friday?

November 23, 2018

 

 

Somos uma marca de moda slow, e o movimento slow fashion faz contraponto direto ao fast fashion, sugerindo o consumo consciente em detrimento ao consumo desenfreado e impulsivo, que é basicamente o objetivo das ofertas do black friday. Dessa forma, ele propõe uma reflexão sobre os impactos que nossas escolhas tem no meio ambiente e nas pessoas, e sugere uma avaliação dos produtores, materiais, fabricantes e varejistas a serem consumidos, instigando a busca por produtos que possam gerar impactos positivos no mundo, e que sejam sustentáveis e duráveis. 


Além da questão de princípios, temos um impedimento prático também: por trabalharmos com o modelo de produção slow, a Mudha tem apenas duas coleções anuais, produção limitada e estoque reduzido, mantendo o caráter de exclusividade das peças e evitamos a superprodução. O que isso significa? Que simplesmente não carregamos estoque sobressalente para uma promoção dessa dimensão.

O movimento Green Friday não é novidade, ele foi criado em 2013 e encabeçado pelo site Agenda Sustentabilidade, e com o passar do tempo diversas marcas aderiram a ele. O movimento iniciou com o slogan: “Troque o eletrônico por algo mais importante: seu conhecimento” e propunha que instituições de ensino oferecessem descontos em seus cursos ligados à sustentabilidade, inovação, cultura, espiritualidade, educação, política, economia criativa e empreendedorismo. Mas a ideia não era apenas estimular a compra de cursos com desconto, e sim o acesso à conteúdo e experiências de aprendizado diferenciadas. A aderência da Mudha a esse movimento foi natural e norteada pela nossa filosofia e valores, que incluem a ética, a sustentabilidade e o conceito slow. 
Então, ao invés de gerar consumo, nossa proposta nesse dia é gerar reflexão sobre os problemas causados pela indústria da moda, seja na natureza, nas pessoas, e no planeta em geral. Acreditamos que para um consumo mais consciente, é preciso acesso à informação, por isso preparamos alguns dados sobre consumo para vocês, e esperamos que possam repensar as compras nessa black friday, e limitá-las apenas a compras programadas e necessárias.

 

Para te ajudar a "sobreviver" a essa sexta feira, temos algumas dicas e estratégias para não cair em tentação:

 

-Cheque sua conta bancária, a fatura do próximo mês e seu extrato anterior. 

-Se descadastre do mailling de sites de compras. Ainda não é tarde! Após a black friday as lojas continuam nos bombardeando com ofertas do que não foi vendido nesse dia.

-Saia do computador e redes sociais e faça atividades ao ar livre e longe de centros comerciais para não cair no "efeito manada".

-Reflita: o que eu realmente preciso comprar? Depois dessa reflexão pesquise bem sobre onde você estará investindo seu dinheiro e o tipo de empresa que gostaria de apoiar.

-Caso não esteja totalmente convencido sobre o que essa data representa, assista a um documentário sobre consumismo, nossas dicas são: Obsolescência Programada e A história das coisas, ambos estão no Youtube. 

 

Vamos tentar? 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Do conceito da coleção às peças na arara: conheça nosso processo de criação!

June 24, 2020

1/7
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo