Armário inteligente: dicas para montar o seu (Parte I)

Quantas vezes você abriu seu armário e, mesmo diante de inúmeras peças, sentiu que não havia nada para vestir?


Se sua resposta foi “várias”, fique calma: você não está sozinha. A verdade é que provavelmente esta situação acontece ou já aconteceu com a maioria das mulheres do século XXI. Com o surgimento de novas formas de fabricar roupas, sapatos e até mesmo acessórios, lá durante a Revolução Industrial, as opções de compra se tornaram cada vez mais vastas, e a moda, cada vez mais passageira.


Isso certamente fez com que a ideia de que precisamos de determinada peça apenas porque a grande parte das pessoas está usando, ou porque ela está em todas as vitrines, se tornasse uma verdade em nossas mentes.


Mas você já parou para pensar no quanto esta peça realmente lhe representa? Será que ela transmite sua personalidade de fato? Será que funciona no seu dia a dia? Ela combina com as outras peças do seu armário? Ou melhor, quantas vezes você conseguirá usá-la sem que desbote, alargue ou até mesmo rasgue?


Estas e outras perguntas devem estar em nossas mentes antes de investirmos em qualquer item de moda, pois isso evitará compras por impulso, gastos desnecessários e armários abarrotados de peças que dificilmente serão usadas.


E para facilitar sua vida, vamos te ajudar a montar um armário inteligente e funcional! Faremos uma série com várias dicas que (esperamos) transformarão sua forma de se relacionar com suas roupas.


Hoje começaremos com uma análise daquilo que você já tem no seu guarda-roupa. Em primeiro lugar, separe um ou mais dias da sua semana a fim de fazer uma limpa no seu armário. Pode ser tudo de uma vez só ou por partes, mas é importante que este seja um tempo dedicado somente a esta tarefa.


Passo 1: faça pilhas com as peças enquanto as retira do armário, separado-as por categorias como “sempre uso”, “nunca uso”, “gosto, mas não sei como usar”. Isso te dará uma visão mais clara daquilo que funciona ou não no seu dia a dia e, consequentemente, que tenham mais a ver com seu estilo pessoal atualmente. Outra dica é também organizá-las por ocasião: roupa de trabalho, roupa de sair, roupa de ficar em casa, etc., separando as pilhas de acordo com estas categorias.

Passo 2: Desapegue. Dificilmente aquela peça que você não usa há mais de 2 anos mudará de status. Por isso, faça uma análise sincera da pilha “nunca uso”, e pense: será mesmo que ela será utilizada daqui pra frente? Procure identificar aquilo que não te agrada em cada uma delas e, se for possível, faça os ajustes necessários para que você possa usá-la. Mas se o problema não for um ajuste, evite guardá-la novamente em seu armário. Doe, troque, venda ou reforme, mas não a deixe parada, sem utilidade alguma.


Passo 3: Monte looks com as peças que ficaram. Uma maneira fácil e eficaz de saber se você usará ou não um item, é montar combinações prévias e fotografá-las. Isso certamente será muito útil na correria do dia a dia, quando muitas vezes não temos tempo para pensar em qual look usar. Você pode estabelecer metas, como por exemplo, três combinações para cada peça. Também é bacana tentar construir looks por ocasião: um casual, uma casual porém mais arrumadinho e um de trabalho. Assim você conseguirá utilizar muito melhor as peças que já estão no seu guarda-roupa, e evitará aquela velha sensação de que não tem roupa para usar.


Curtiu as dicas? Então fique ligada que em breve traremos os próximos passos para montar um armário inteligente e funcional. Enquanto isso, você pode ir organizando suas peças como indicamos. E lembre-se: este deve ser um exercício de autoconhecimento, que traz benefícios não só para seu dia a dia, mas também para o seu bolso e para o meio ambiente.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon